A razão da PlayStation para avançar com o Remake The Last of Us revelada

O teu apoio ajuda a manter o site online e a crescer ainda mais. Podes apoiar através do nosso Patreon, do Buy me a Coffee ou através de um Donativo. Obrigado pelo apoio! O mundo dos videojogos foi recentemente surpreendido por uma notícia da Bloomberg, que além de revelar um alegado mal-estar nos estúdios menos conhecidos da Sony, falou sobre o desenvolvimento de um remake do primeiro The Last of Us, um jogo que foi inicialmente lançado em 2013. As pessoas ficaram surpreendidas, mas durante esse tempo, Jason Schreier, o jornalista responsável pela informação, esclareceu as razões para o desenvolvimento do remake de um jogo que não é assim tão antigo. Durante a conversa no The MinnMax Show, Schreier disse que a razão para o remake é o facto de, nesta altura, muitos dos funcionários do Naughty Dog não terem nada para fazer, e a Sony viu The Last of Us como a oportunidade perfeita para a equipa desenvolver competências com a PlayStation 5. Como todos sabem, o processo de desenvolvimento de um novo videojogo AAA é longo, mas antes de as coisas estarem definidas, história, mecânica, arte, jogabilidade, etc., existe uma fase chamada pré-produção, quando alguns dos responsáveis pelas decisões exploram ideias e conceitos, apenas para decidir o que fazer a seguir. É difícil para a maioria da equipa de desenvolvimento começar a trabalhar num jogo que não existe, até que todos estes aspectos estejam definidos. Assim, até ao início da produção, um estúdio do tamanho do Naughty Dog tem dificuldade em encontrar tarefas para as suas centenas de empregados. No entanto, o desenvolvimento do remake é uma opção segura, sim, que o estúdio viu como uma oportunidade para encher a equipa num jogo que muito provavelmente venderá bem, ao mesmo tempo que, quando o próximo projecto estiver definido, todos esses produtores têm mais experiência com o desenvolvimento na nova consola da Sony. Enquanto explicava as razões para o remake, Jason Schreier comentou também um modo multijogador, que ele pensa que existe um multiplayer autónomo. "Há muita gente que precisa de trabalho, esta é uma solução elegante. Vamos colocá-los a trabalhar com a PlayStation 5, que eles nunca fizeram antes e fazer isto acontecer." Achas esta uma boa razão para o remake do jogo? Diz-nos nos comentários. Uma gamer de gema desde a sua tenra idade, Mary Jane adora o mundo do gaming, desde a simples injeção da tomada à montagem do seu PC Gaming. Envergonhada por natureza, não gosta de partilhar as suas redes socias, mas responde aos vossos comentários.

A razão da PlayStation para avançar com o Remake The Last of Us revelada