Buscar

Wonder Woman 1984: Diretora consegue o fim na sequela que queria no primeiro filme

O teu apoio ajuda a manter o site online e a crescer ainda mais. Podes apoiar através do nosso Patreon, do Buy me a Coffee ou através de um Donativo. Obrigado pelo apoio!

A Amazon vai mais uma vez aparecer no cinema em Wonder Woman 1984, realizado e co-escrito por Patty Jenkins, que também dirigiu o antecessor de 2017. No entanto, enquanto o primeiro filme da Mulher Maravilha recebeu elogios tanto de críticos como de fãs, os problemas de Jenkins com o final bastante criticado do filme levaram-na a dar ao filme 1984 o final que queria para o seu predecessor.


Durante uma entrevista com a IGN, Jenkins explicou como a Warner Bros. a fez alterar o fim da Mulher Maravilha e como concordou com a queixa que recebeu.

"O fim original do primeiro filme também foi mais modesto, mas o estúdio obrigou-me a mudá-lo no último minuto", declarou Jenkins. "E assim aconteceu, foi sempre um pouco maçador o facto de ser a única coisa de que as pessoas falam porque eu concordei e disse ao estúdio que não tínhamos tempo para o fazer, mas foi o que foi".

Jenkins acrescentou que acabou por adorar o final, mas que "não foi o fim original do filme".


"Desta vez, sabes o que eu adoro nele?" continuou ela. "Adoro que tenha ambos no final. Tivemos um efeito visual, uma grande batalha, na qual acabei de aprofundar e tive uma execução tão intensa, com a qual me senti tão satisfeita. Mas, em última análise, o final do filme está muito efémero. Foi muito, muito divertido. Nada de spoilers, há todo o tipo de coisas a acontecer, mas foi realmente divertido moldá-lo de forma diferente".

A Wonder Woman 1984 recebeu críticas positivas de críticos, que elogiaram a história e o humor, mas que apesar disso, a sua estreia no mercado internacional ficou a baixo das expetativas.


Dirigida e escrito em parte por Patty Jenkins, Wonder Woman 1984 estrelou Gal Gadot, Chris Pine, Kristen Wiig, Pedro Pascal e Natasha Rothwell. O filme estreou teatralmente nos mercados internacionais, incluindo Portugal, no dia 16 de Dezembro.