Buscar
  • PM

The Falcon and The Winter Soldier: Análise Episódio 5 - T1

Atualizado: Abr 19

O teu apoio ajuda a manter o site online e a crescer ainda mais. Podes apoiar através do nosso Patreon, do Buy me a Coffee ou através de um Donativo. Obrigado pelo apoio!

Esta análise contém spoilers para o episódio 5 de The Falcon e The Winter Soldier, agora disponível na Disney+. Podes ler a análise ao episódio 4 neste link.

the falcon winter soldier soldado invernal

Mais do que uma história, o Falcão e o Soldado de Inverno sempre se interessou sobretudo pelas personagens, o que normalmente tem sido a sua principal vantagem. Mas no quinto episódio, este foco sobrecarrega-o tanto quanto o eleva.


Este penúltimo episódio apresenta alguns dos momentos de maior impacto da série até agora, e molda ainda mais as suas personagens de forma admirável. Mas estas sequências surgem como parte de um episódio que se repete, retarda as ameaças que se avizinham, e apresenta conclusões pouco impressionantes.


Quanto ao que este episódio acerta, está tudo em Sam e Bucky. Depois de termos evitado em grande parte o tema durante alguns episódios, finalmente redobrámos o que significa para um homem negro assumir o manto do Capitão América.


A conversa de Sam com Isaiah Bradley vai mais longe do que muitos podem esperar da Marvel, com discussões francas sobre como o mundo só está interessado num Capitão América branco, e que as atitudes racistas da América não mudaram desde as experiências traumáticas de Bradley há décadas atrás. Anthony Mackie e Carl Lumbly entregam esta cena com uma gravidade profunda, criando um momento marcante. E o posterior pedido de desculpas de Bucky a Sam, onde ele explica que não considerou o que significava para uma pessoa branca pedir a um homem negro para assumir o escudo, ajuda a completar a exploração deste episódio sobre o tema.


Com Sam efectivamente no 'banco' deste episódio, ele deu bastante tempo para considerar a sua posição e o que ele quer defender. O facto de ter aberto a caixa de Wakandan no final do episódio - que quase certamente contém um novo fato de Capitão América - assim como a sua rejeição em obter novas asas depois de as suas terem sido arrancadas, assinala a conclusão de um arco satisfatório para a personagem.


A série transmitiu eficazmente a sua luta, e espera-se que o final lhe proporcione uma verdadeira catarse ao assumir o papel de Capitão América, nos seus próprios termos.

falcon winter soldier

O arco do Bucky não tem sido tão forte, mas este episódio vê-o entregue a um ponto semelhante de compreensão do seu lugar no mundo. A sua conversa com Sam, na qual ele transmite os seus receios de ainda ter dentro de si componentes do Soldado de Inverno, e a sua percepção de que ele vê o escudo como o seu último pedaço de "família", ajuda a corrigir as suas próprias falhas.


Bucky certamente ainda precisa ainda de trabalhar em si próprio, mas em termos de crescimento pessoal, ele atingiu um novo e importante marco na sua recuperação. Tal como com Sam, esta superação da sua luta de longa duração é notavelmente gratificante. O facto da sua sinceridade e concluir a conversa com sorrisos é um belo sinal de que os nossos rapazes têm evoluído.


Infelizmente, estes são os pontos altos de um episódio que luta para com os seus muitos outros fios de enredo. Enquanto um episódio "time out" para moldar personagens antes de um final pode funcionar para um programa com muitos mais episódios, ja com apenas seis , The Falcon and the Winter Soldier precisava realmente de ser preciso com o seu ritmo. Mas no episódio cinco, muito pouco progresso é feito em termos de enredo.


O Power Broker, é uma presença eminente durante toda a temporada, ainda nem sequer mostrou o seu rosto, e é difícil ver como o seu enredo pode sequer começar e concluir, num único episódio. Há a possibilidade de que o cameo surpresa de Julia Louis-Dreyfus como Valentina Allegra de Fontaine - uma personagem que tem sido tudo, desde um agente da SHIELD a um dos melhores operadores da Hydra nos livros de banda desenhada - possa ser o elo que falta. Mas sem qualquer estabelecimento de quem ela é e que - se houver - ameaça que ela representa, o cameo não tem qualquer impacto real na história.

Também sem impacto é o arco de Zemo, que parece ter sido abruptamente interrompido com a sua detenção. Se esta é realmente a última vez que o vemos, então a sua partida é tão desanimadora que temos de nos perguntar se ele cumpriu algum propósito genuíno na série. Só podemos esperar que um esquema adequado a este vilão complexo se desenrole no final, uma vez que fazer com que a Dora Milaje o leve para a Jangada é um final demasiado simples para ele.


Potencialmente os conselhos de Zemo ao Bucky sobre matar Karli transformar-se-ão num ponto de enredo de última hora, mas com Sam e Bucky na mesma página neste momento, parece uma tensão desnecessária. E se este é o fim do seu arco, então posiciona o envolvimento de Wakanda na série como decepcionantemente ao nível superficial.


Embora Zemo tenha sido uma personagem agradável através dos seus episódios, sem nenhum grande esquema para decretar não se pode deixar de pensar no que a série poderia ter focado se ele não estivesse incluído. A resposta a isso vem no enredo de Karli deste episódio, que por uma vez nos mostra directamente o GRC e a sua sede enquanto se preparam para a votação do Acto de Remendo ("Patch Act"). O funcionamento interno do GRC tem sido surpreendentemente ignorado para uma componente tão vital do programa, e não posso deixar de sentir que esta agência opressiva deveria ter sido uma parte importante da temporada. Ver a sua desumanidade burocrática decretada no ecrã teria ajudado a contextualizar ainda mais as acções dos Flag Smashers (Apátrias), e ajudado a manter os elementos moralmente grisalhos em que The Falcon and The Winter Soldier prospera.

zemo falcon winter soldier

Não que a Karli já não seja moralmente grisalha. Embora ainda haja uma hipótese de apoiar personagens como Dovich para manterem os valores anti-nacionalistas dos Flag Smashers de uma forma simpática, o uso de agentes embutidos sussurrando "um mundo, um povo" da mesma forma que as cenas anteriores do MCU "Hail Hydra" simplesmente pinta Karli como um terrorista radical demasiado exagerado.


Ainda há tempo, claro, mas neste momento parece que um dos fios mais interessantes da história de The Falcon and The Winter Soldier foi excessivamente simplificado.


John Walker continua a sair-se muito melhor do que Karli como antagonista da série. Enquanto a progressão do seu arco continua a ser exactamente o que todos nós vimos desde o momento em que ele vestiu o fato, há algumas implicações fascinantes exploradas nas cenas do tribunal enquanto ele é destituído da sua patente. "Eu só fiz o que me pediram", gritou ele. " Construiram-me". É uma fala condenatória que indica que um Capitão América patrocinado pelo Departamento de Defesa estava sempre condenado ao fracasso.


O Capitão América não é uma arma a ser empunhada pelo Estado; quem quer que detenha aquele escudo deve ter a sua própria bússola moral e um conjunto de valores. Isto mais uma vez realça a importante luta de Steve contra os Acordos de Sokovia e reforça a própria progressão de Sam.


A história de Walker está longe de terminada, no entanto, como demonstra a cena do meio dos créditos, ao criar o seu próprio escudo. Enquanto o seu arco previsível permanece suficientemente satisfatório, eu adoraria ver Marvel puxa-lo até ao limite no episódio final para realmente fornecer à temporada algumas faíscas e ver se isto pega fogo de uma vez.

novo captain america

Em Suma


O Falcão e O Soldado de Inverno batem no travão da história no seu penúltimo episódio. Isto permite um exame dos percursos dos nossos protagonistas centrais com o nível de profundidade que merecem, e proporciona tempo para uma conversa sobre a história, de uma transparência admirável, cujo está atrasada.


Mas estes pontos altos da temporada não são reflectidos nos outros componentes do episódio. A falta de desenvolvimento no enredo nesta fase tardia parece mais um débil ritmo do que uma decisão deliberada, e o tratamento de personagens como Zemo, a Dora Milaje, e Karli sentem-se como se mal estivessem a lutar pela profundidade que lhes é eventualmente negada. É um sinal de que The Falcon e The Winter Soldier poderão lutar no seu desfecho, mesmo que acabem por conseguir ser um exame complexo e atencioso dos melhores ajudantes do MCU.


Geek a tempo inteiro, PM é o fundador do projeto Tretas do Cromo. Podes segui-lo no Instagram em @senhor_pm e no twitter em @senhor_pm.