Buscar

Líder da Xbox diz que o tribalismo é o pior da indústria

Apoia o Tretas do Cromo no Patreon

O líder da divisão de gaming da Microsoft, Phil Spencer, conversou recentemente com o The Verge sobre a estratégia atual da empresa, o lançamento da mais recente geração de consolas Xbox e o estado da indústria, que como sabemos, tem muitas coisas que nos devem orgulhar enquanto jogadores, mas também imensa toxicidade entre os seus agentes, alimentada por um comportamento tribal que Spencer é célere a criticar.


"O tribalismo na indústria, se há algo que seria capaz de fazer-me afastar, é isso. Quando uma equipa lança algo para o mercado, para o mundo dissecar na Internet, é algo muito corajoso. Nunca vou votar contra uma equipa criativa ou um produto, só porque tenho um concorrente. Esse não sou eu. Nem acho que isso nos ajude no longo prazo."


O comportamento tribal tem exploração na sociologia e define-se quando um grupo coloca os seus interesses acima do bem do todo, em nome da identidade cultural mesmo que isso seja, no longo prazo, prejudicial para o conjunto. Geralmente essa identidade define-se em oposição, daí o florescer do ódio pelo que lhe é diferente.


Esta ideia de que outros têm de falhar para tu seres bem sucedido está no centro da crítica de Spencer, que diz ser muito mais importante que a indústria esteja bem como um todo, salientando avanços como o crossplay, que permite que as pessoas joguem em conjunto independentemente da plataforma, como um exemplo do que o gaming pode alcançar em conjunto.


Spencer aproveita para acrescentar que existe sempre um grupo "nuclear que odeia realmente os outros produtos de consumo. Isso tira-me do sério, para mim, é uma das piores coisas da nossa indústria."