Buscar

Irmãos Russo trabalham num Universo Cinemático de Extraction

A tua ajuda e apoio ajuda a manter o site online e a crescer ainda mais. Podes apoiar através do nosso Patreon, do Buy me a Coffee ou através de um Donativo. Obrigado pelo apoio!

Os irmãos Russo revelaram que estão a trabalhar num universo cinemático de Extraction, com mais sequelas a caminho .


Numa conversa com o site Collider, Joe e Anthony Russo, produtores de Extraction, partilharam algumas novidades sobre a sequela, deixando em aberto o potencial de novos projetos no futuro da série. Os irmãos já têm planos para criar um universo cinemático de Extraction, com a exploração da história de vários personagens.


Joe detalhou os planos da dupla, que já se encontra a "trabalhar na construção um universo de filmes que pode potencialmente explorar personagens do primeiro filme, alguns novos personagens e a ligação entre eles." Joe Russo foi ainda mais longe, deixando no ar a sugestão de um filme sobre o personagem de David Harbour: "se estás interessado nele, pode ser que o voltes a ver num futuro filme de Extraction."


Para os Russo, a fórmula para o universo passa por abordar histórias em diferentes pontos temporais, para poder visitar todas as personagens e ideias não lhes faltam.


“Estamos a tentar encontrar maneiras mais interessantes de contar histórias e fazer polinização cruzada delas”, acrescentou Joe. "Somos grandes fãs de traçar novos caminhos na narrativa. Podemos ir em frente e voltar a trás ao mesmo tempo? As coisas que aconteceram no passado podem afetar os filmes do presente? Quais são as novas maneiras de contar essas histórias? Podemos ter diferentes pontos de vista?"

Joe não quer impor limites ao universo, demonstrando vontade em abordar também a história dos antagonistas dos filmes, de forma a mostrar o seu ponto de vista e a forma de como veem o mundo.


Pouco tempo depois do seu lançamento na Netflix, Extraction tornou-se num dos mais populares filmes originais da plataforma, com 99 milhões de espetadores só nas primeiras 4 semanas, de acordo com a Bloomberg. A sequela já está em desenvolvimento e a sua produção deve arrancar no próximo outono.