Buscar

Eras da Disney: A Era de Ouro da Walt Disney Animation Studios

O teu apoio ajuda a manter o site online e a crescer ainda mais. Podes apoiar através do nosso Patreon, do Buy me a Coffee ou através de um Donativo. Obrigado pelo apoio!


Todos nós em algum momento da nossa vida já nos cruzámos com alguma parte da

história do Walt Disney, o pai da animação. A partir de hoje, iremos compreender mais

sobre a empresa do génio através das eras da Disney, vamos abordar uma era por semana neste novo espaço do Tretas do Cromo, que sairá todos os domingos!


O que é uma era?

Uma era corresponde a um período temporal com características específicas, como o

estilo da animação, os temas desenvolvidos, a recepção do público e da crítica. Deste

modo, ao dividir a obra da empresa Walt Disney Animation Studios por épocas, podemos

estudar melhor a evolução da animação, do estúdio em si e, principalmente, como a

situação econômica, social e pública do mundo, especialmente dos Estados Unidos da

América, afeta as histórias contadas pela empresa do rato.


A preparação para a Era de Ouro:

Em 1923, começa a empresa da Disney que na altura fazia a animação típica da época:

curtas-metragem de comédia musical a preto e branco, estas eram o palco principal de

Mickey Mouse e dos seus amigos.


Em 1929, um novo sucesso chega à empresa a série de Silly Symphony é nesta série que

desenvolvem a técnica da animação a cores (Technicolor) com a curta “Flores e Árvores” e

que desenham pela primeira vez o corpo humano em “Deusa da Primavera”, que seria o


treino para a futura princesa da Disney. Esta série foi ainda o teste de câmeras para o

futuro projeto de Walt e foi premiado com 7 óscares por causa da qualidade e inovação.

the goddess of spring

Os bastidores da Era de Ouro:

Em 1934, Walt Disney decide, finalmente, expandir os seus sonhos e dá início à produção

do primeiro longa-metragem animado. Nesta altura, a ideia de Disney ficaria conhecida

como "Disney's Folly” (loucura de Disney) visto que ninguém acreditava que uma história

animada teria 70 minutos ou mais.


A Era de Ouro:

A Era de Ouro é dividida em 5 filmes.

5 filmes ouro disney

Branca de Neve e os Sete Anões (1937):

A história da primeira princesa da Disney começou a ser trabalhada em 1934 mas, nessa

altura, a enredo seria totalmente diferente com destaque para os anões, que teriam

inúmeras cenas em tela que contaria mais da personalidade de cada, no entanto, foram

cortadas. Ward Kimball, desenhista dessas cenas, pensou em abandonar o estúdio até que

foi promovido para supervisor de uma personagem do próximo filme.

Ward Kimball

No final do mesmo ano, Walt decidiu que a história iria centrar-se na relação da Branca

de Neve e a Rainha Má, nascendo assim o conto de fadas que conhecemos, onde a Rainha

Má queria ser a mais bela do reino e pede ao caçador para trazer-lhe o coração da Branca

porque o seu espelho mágico a considerou a mais bela.

A Walt Disney Animation Studios criou aulas de anatomia com modelos para que os seus

animadores pudessem estudar o corpo humano, o movimento. No filme, ainda, é utilizado

pela primeira vez a técnica de rotoscopia, que consiste no desenho de personagens

animados em cima de live-action, assim puderam criar personagens mais realistas e

transmitir maior emoção através dos mesmos.

branca de neve

A trilha sonora de Branca de Neve e os Sete Anões foi composta por Frank Churchill e

Larry Morey que seria o primeiro álbum de trilha sonora de um filme americano. O filme

recebeu uma indicação ao Óscar de Melhor Trilha Sonora Original.

Contudo, a animação recebeu um Óscar Honorário pela “inovação significativa na tela

que tem encantado milhões e foi pioneiro de um novo campo do entretenimento”. Este

Óscar veio acompanhado de 7 minis óscares para homenagear os nossos queridos anões:

Mestre, Zangado, Feliz, Soneca, Dengoso, Atchim e Dunga.


A animação aclamada pelo público e pela crítica chegou aos grandes ecrãs a 21 de dezembro de 1937 mas com muitas dificuldades no caminho. O orçamento inicial de Branca era de 250 mil dólares, no entanto, era preciso mais e Walt Disney e a sua esposa Lily hipotecaram a casa, aumentando o valor para 1.488.423 dólares. Como já vimos, o filme foi um sucesso tendo uma receita de 7.846.000 dólares no seu lançamento e hoje em dia conta com mais de 400 milhões de dólares de lucro após os relançamentos.


Curiosidade:

O pequeno Dunga, inicialmente,não seria mudo, porém, o Walt Disney não encontrou uma voz que combinasse com o personagem e chegou a pensar em ele próprio dobrar o anão.

dunga

Pinóquio (1940):

Em setembro de 1937, ainda durante a produção de Branca de Neve e os Sete Anões,

Norm Ferguson apresentou a Disney uma versão traduzida do livro “As aventuras de

Pinóquio” de Carlo Collodi e Walt apaixonou-se pelo o conto e começou a correr para dar

início à produção da história.

O conto original trata uma criatura fria, ingrata e desumana, o estúdio, então,

transformou o pequeno Pinóquio num inocente boneco de madeira indisciplinado. A

imagem do protagonista foi alterada diversas vezes visto que os seus animadores Frank

Thomas e Ollie Johnston queriam que o personagem fosse como um boneco de madeira

real, porém, Walt Disney não achava que transmitia a simpatia e inocência que deveria.

Foi, assim, que o jovem animador Milt Kahl fez um desenho de teste para o menino de

verdade, através de um esboço de um rapaz mas acrescentando as juntas de madeiras nos

braços e nas pernas, o nariz de madeira e as luvas, tal como o Mickey Mouse.

pinóquio

Tendo, finalmente, o visual do personagem principal definido, era altura de focar noutros personagens, desta vez: Grilo Falante ou Jiminy, O Grilo. Este, inicialmente, seria apenas um inseto que Pinóquio iria esmagar, no entanto, Disney e a sua equipa começaram a pensar em torná-lo num mentor do menino pois este iria se cruzar com diversas personagens traiçoeiras que queriam se aproveitar da ingenuidade do boneco de madeira. Assim, como o protagonista, também o Grilo teve diversos visuais, mas mais tarde, o animador supervisor do personagem, Ward Kimball adotou a ideia de um homem pequeno com cabeça de ovo e sem orelhas. Ele próprio ainda brincou, dizendo que a única coisa que torna o Grilo num grilo é o seu nome.

Depois de escalar diversos cantores e atores famosos para dar voz ao elenco, em setembro de 1938, começa a animação do filme. No filme foi aperfeiçoado o estudo do movimento humano, foi ainda esculpido peças miniatura de cada personagem e dos veículos, estes que seriam gravados posteriormente em stop motion para tornar omovimento mais realista, foi ainda feito um estudo da água durante um ano para tornar real as cenas debaixo d' água, a chuva, os salpicos, as ondas, as bolhas, etc.


A trilha sonora do filme foi um sucesso, vencendo dois Óscars: um na categoria de Melhor Trilha Sonora Original, composta por Leigh Harline, e na categoria de Melhor Canção Original com “When You Wish Upon a Star”.

pinóqio

O querido filme da crítica não teve assim tanto sucesso com o público da época, embora fosse uma história de moral cativante, o orçamento de 2 milhões e 289 mil dólares teve apenas 1 milhão e 423 mil dólares de retorno, o fracasso de Pinóquio deve-se, principalmente, ao facto da Segunda-Guerra Mundial estar a decorrer na Europa. Após os relançamentos, Pinóquio conseguiu o reconhecimento que merece, tendo uma receita de 38.976.570 dólares.


Curiosidades:

A Disney está neste momento a desenvolver o seu próprio live-action do filme.

Fantasia (1940):

Na década de 30, a popularidade do Mickey Mouse havia caído significativamente, então o

seu criador pensou num curta-metragem onde este seria um aprendiz de feiticeiro

acompanhado de música clássica, assim como acontecia em Silly Symphonies. Entretanto,

Walt Disney conheceu Leopold Stokowski que concordou em conduzir uma peça, sem

qualquer custo. Com o passar do tempo, o custo do curta-metragem foi subindo, tendo

gasto 150 mil dólares, duas a três vezes maior do que o normal num curta de animação do

estúdio, e Roy e Walt Disney chegaram a conclusão que o curta-metragem não iria se

pagar sozinho.Assim, a ideia cresceu e tornou-se num longa-metragem.

mickey

Durante as reuniões decidiram que Leopold Stokowski iria conduzir a Orquestra da Filadélfia e que Deems Taylor iria apresentar os segmentos do filme. Foram necessários mais de mil artistas e técnicos, foram utilizadas técnicas já trabalhadas, como os modelos de argila de cada personagem para estudo, tal como foram criadas técnicas novas, mais elaboradas, como é exemplo da Technicolor de três faixas e a câmera multiplano que tinha sete níveis, a anterior tinha apenas 4.


O filme está dividido em 7 segmentos. O primeiro é: “Tocata e fuga em ré menor”, neste segmento somos apresentados ao mundo abstrato.

O segundo segmento é intitulado de “Suíte Quebra-Nozes” e mostra as estações do ano através da dança da natureza com as fadas.

O terceiro é o famoso “Aprendiz de Feiticeiro" onde o Mickey Mouse é o protagonista que quer aprender magia antes da hora.


A "Sagração da Primavera” é o quarto segmento e explica a evolução da Terra desde dos microorganismos até os temíveis dinossauros.

No quinto segmento é apresentado o monte olimpo com deuses, centauros, cupidos, entre outras criaturas míticas. O segmento é chamado de “Sinfonia Pastoral” e na época foi bastante polémico por representar centauros e cupidos nus e por apresentar uma centaura negra, que não era comum na época.


O penúltimo segmento apresenta “Dança das Horas” que é um balé clássico que representa as horas do dia a partir de animais, como hipopótamos, avestruzes, elefantes e crocodilos. Por fim, “Uma noite no Monte Calvo e Ave Maria” é ilustrado o Chernabog, a representação do mal que segue uma capela gótica para aliviar o público.

disney

A animação foi pioneira também no que toca à parte sonora, foram utilizados oito canais de som e foi produzido o próprio sistema de som: Fantasound. Esta inovação permitia a criação de som surround estereofônico , ou seja, a noção de profundidade através de diversos canais de som e a ilusão auditiva que o som é multidirecional, permitiu ainda a mixagem de som.

A inovação sonora foi imensa que a academia premiou Disney com um Óscar Honorário pelo Fantasound. Contudo, o filme foi alvo de outro prêmio Honorário devido à criação de Stokowski.

jornal disney

Embora tenha sido aclamado pela crítica, a animação de 1940 foi mal compreendida pelo público que estava afogado na Segunda Guerra. O filme tinha um orçamento de 2.280.000 dólares e teve apenas uma receita inicial de 1 milhão de dólares, afundando o estúdio numa dívida. Como já sabemos é natural a Disney fazer relançamentos dos seus filmes com o passar dos anos e Fantasia conta hoje com um lucro de 83.3 milhões de dólares.


Curiosidade:

Houve um concurso para o nome do filme que obteve mais de mil e 800 sugestões, todavia, Disney escolheu Fantasia um dos nomes temporários do projeto.


Dumbo (1941):

Com o fracasso de bilheteria de Pinóquio e Fantasia, o estúdio necessitava de uma história cativante porém simples para recomeçar, é assim que Dumbo aparece, um filme de baixo orçamento (950 mil) que pudesse salvar a Walt Disney Animation Studios.

A animação não teve muitas novidades tecnológicas em comparação com os seus anteriores, era um roteiro mais simples com poucos personagens mas bem desenvolvidos e bem estudados, tanto que chegaram a levar elefantes para o estúdio para servir de modelo. A simplicidade é notada também no material utilizado que era a aquarela em vez da tinta a óleo ou gauche.

dumbo

Durante a produção de Dumbo ocorre uma greve dos animadores que pediam um aumento a Walt, que serviu de inspiração para a cena icônica dos palhaços através de melhores condições de trabalho.


Ainda assim, o longa-metragem tornou-se êxito tanto na crítica, tendo vencido um Óscar de Melhor Trilha Sonora Original e foi ainda indicado a Melhor Canção Original com “Baby Mine” e foi adorado pelo público também tendo tido um retorno de bilheteria de 1 milhão e 300 mil dólares.


Curiosidade:

O nosso querido Timothy na história original é um pássaro chamado Red, contudo, a equipa Disney decidiu brincar com o medo de ratos que os elefantes têm.

timothy dumbo

Bambi (1942):

Em 1937, Walt Disney comprou os direitos da história “Bambi, a vida na floresta” a Sidney Franklin e começou de imediato a trabalhar no projeto que seria o segundo filme do estúdio mas, rapidamente, a ideia foi posta na gaveta visto que os roteiristas não estavam a conseguir transformar o conto sombrio numa história Disney nem os animadores estavam preparados para a animação mais realistas de cervos. Só em 1939 é que foi retornado o projeto e a sua escrita foi finalizada no final de 1940, começando assim a animação em si.


Bambi dividiu opiniões, alguns achava que faltava a fantasia característica da Disney, outros foram cativados pela história de bambi e seus amigos. O filme foi indicado a três Óscars: Melhor Canção Original (“Love is a song”), Melhor Trilha Sonora Original e Melhor Mixagem de Som, no entanto, não venceu em nenhuma categoria, ainda assim foi bem em termos de público, faturando 2.955.000 dólares que hoje, devido aos relançamentos, anda em torno de 267 milhões de dólares.

bambi

Curiosidade:

A animação era considerada uma obra de arte pelo seu criador e foi um dos filmes favoritos da carreira de Walt Disney


O legado da Era de Ouro:

A Era de Ouro da Walt Disney Animation Studios foi, sem dúvida, a mais importante porque esta iniciou a animação longa-metragem, criou técnicas utilizadas até hoje tanto no cinema, na animação, como no nosso dia a dia, foi nesta época que o estúdio traçou a sua identidade.

A próxima época a ser tratada será a Era da Guerra.


Aficionada pela Disney e Marvel, a Pudim, faz vídeos sobre a cultura geek e looks e maquilhagens inspiradas em filmes e séries. Para verem mais procurem por @a._.pudim nas redes sociais.