Buscar
  • PM

Dune: Fim Explicado

Se ficaste confuso/a, talvez tenhas razão.

 
dune

Spoiler para o filme a seguir!!!


A tão esperada adaptação de Dune do director Denis Villeneuve para o grande ecrã está finalmente aqui... mas apenas conta parte da saga apresentada no romance de Frank Herbert, de 1965.


Embora uma sequela esteja longe de ser uma coisa certa, a Parte I conta uma história limitada de Paul Atreides cujo lute com as suas responsabilidades como herdeiro da Casa Atreides, assim como o despertar dos seus poderes como filho de uma "bruxa" Bene Gesserit e a devastação que se abateu sobre a sua família quando assumiram o controlo do planeta Arrakis.


Além disso, Paul é atormentado por visões do seu possível futuro ao longo do filme, um futuro que o poderia ver tornar-se o líder messias para o povo indígena de Arrakis, os Fremen, contra o Império Galáctico Padishah.

Mas esta é uma história para uma Parte Dois, que esperamos vir a ter no futuro.


Ora e com o fim obtido no filme, as dúvidas pairam no ar, sobre o que realmente pode vir a acontecer no futuro. E assim como as visões de Paul, também nós, podemos ficar confusos sobre o que que esse futuro poderá na realidade ser. Mas nada temas, pois aqui vem explicação sobre o final deste filme "come cérebros".

Fim do Filme de Dune Explicado


Com a Casa Atreides quase arrasada pelo ataque furtivo dos Harkonnens a Arrakeen, os vilões presumem tanto Paul Atreides (Timothee Chalamet) como a sua mãe, Lady Jessica (Rebecca Ferguson), que estes morreram numa violenta tempestade de areia enquanto fugiam num "Thopter". Mas a dupla sobrevive e acaba por entrar em contacto com a mesma comunidade de Fremen que Duncan Idaho (Jason Momoa) e a Dra. Liet Kynes (Sharon Duncan-Brewster) fizeram anteriormente amizade. (Duncan e Dra. Kynes morrem ambos às mãos do Sardaukar mais tarde no filme).


O encontro de Atreides com os Fremen começa definitivamente com o pé errado. O seu líder Stilgar (Javier Bardem) e os seus companheiros, particularmente Jamis (Babs Olusanmokun), não são especialmente acolhedores, apesar de Paul lembrar Stilgar de o ter conhecido anteriormente, a este e ao seu pai, o Duque Leto (Oscar Isaac). As tensões entre os Atreides e Fremen aumentam rapidamente. Jamis quer que Stilgar elimine estes forasteiros porque eles precisam da sua água mas, em última análise, Stilgar percebe o valor de poupar a vida de Paul. A vida de Jessica? Nem por isso. E é aí que as coisas dão para o torto e assistimos a mais uma boa luta.


Paul desarma Jamis enquanto Stilgar é dominado por Jessica. Paul assume a posição mais elevada e ganha a vantagem sobre os Fremen, resultando num impasse. Jamis invoca a Regra Amtal - desafiando a liderança de Stilgar, visto este não poder tomar decisões segundo ele, visto que ele foi derrotado por Jessica - invocando assim o Desafio Tahaddi. E o que é isso exactamente? Um combate mortal! Paul irá lutar contra Jamis como campeão de Jessica. Se Jamis vencer, então ele tornar-se-á o novo líder - e Paul, bem ficara a fazer de "fonte" de àgua para os Fremen.


Mas calma, para tudo! Eu sei o que estão a pensar. Não pode a Lady Jessica -- ou mesmo Paul -- apenas usar o poder de "The Voice" e escaparem-se aos Fremen? Por esta altura, já tínhamos visto Jessica e Paul controlar a mente dos Harkonnen para que pudessem escapar, então porque não usaria ela o seu poder também aqui, quando a vida do seu filho está em perigo?


No livro, há várias regras básicas estabelecidas antes do duelo que a proíbem de o fazer se ela e o seu filho quiserem sobreviver. Quando Paul desarmou Jamis anteriormente, Jamis alegou que este rapaz de outro mundo, só poderia tê-lo desarmado por causa da bruxaria Bene Gesserit de Jessica. Assim, quando Paul se apresenta para ser o campeão de Jessica, ela é proibida de usar "A Voz" para se intrometer no resultado. Nenhuma destas questões sobre as Bene Gesserit é levantada no filme apesar do reconhecimento de Stilgar de que Jessica foi treinada de "Maneira Estranha", uma das disciplinas das Bene Gesserit.


Para tornar as coisas ainda mais inquietantes para Paul, este tem sido atormentado por visões de Arrakis desde o início do filme, visões que só se tornaram mais perturbadoras e expansivas depois de ter sido exposto à especiaria Melange em Arrakis. Nas suas visões, Paul tem visto frequentemente uma jovem enigmática dos Fremen, bem como um punhal de crysknife, a arma sagrada dos Fremen. Mas, também viu Jamis nas suas visões, onde ele não é um inimigo mas mais um mentor. Paul até previu a sua morte - sendo apunhalado por um punhal - em Arrakis. E neste momento aqui está ele prestes a duelar um homem, Jamis, o tal que lhe aparece também nas suas visões.

Mas há outra visão que Paul teve a dada altura, talvez ainda mais preocupante para ele, onde se torna uma figura messiânica disposta a liderar os Fremen numa conquista impiedosa contra o Império - mesmo atacando o seu antigo mundo natal, Caladan, sob a bandeira de Atreides.


A partir desse ponto, Paul apercebe-se que alguém alguém tem "vantagem" sobre ele durante todo este tempo. Ele volta-se para finalmente conhecer a rapariga dos seus sonhos, literalmente, Chani (Zendaya), que diz que ela nunca o teria permitido magoar os seus amigos. Momentos mais tarde, enquanto Paul se prepara para o seu duelo com Jamis, Chani oferece-lheum um punhal da sua tia-avó, que ele reconhece como a mesma arma das suas visões.


Chani diz a Paul que, ao contrário de outros Fremen, ela não acredita que ele seja o Lisan al'Gaib, a sua figura messiânica profetizada. Ela também não tem ilusões de que Paul sobreviverá a uma luta contra um lutador hábil como Jamis, mas quer que ele pelo menos morra com honra, carregando o punhal de um grande guerreiro.

gif

Jamis é um mestre do punhal crysknife, ao passo que Paul só foi treinado no estilo de duelo para a utilização de escudos de energia defensiva. Os Fremen e os seus fatos de destilação, se assim os quisermos chamar, não têm tais escudos (uma vez que a vibração dos escudos atrairia as minhocas gigantes de areia e os enviaria para um fim de vida certamentel).


Enquanto Jamis é de facto um temível lutador, Paul ganha a vantagem e imobiliza Jamis, incitando-o a render-se. Mas com os Fremen, isso não é uma opção. Esta é uma luta até à morte e a resistência de Paul em matar o seu adversário é inicialmente percebida como gozo com Jamis.


Jessica revela então a Stilgar que Paul nunca tinha matado antes. Mas Paul faz o que deve fazer e mata Jamis. Com isso, o rapaz tornou-se um homem aos olhos dos Fremen, que cada um lhe dá uma palmadinha no ombro como sinal de que Paul - e a sua mãe - foram aceites entre eles.


Então o que dizer da morte anteriormente prevista de Paul? Qual foi o significado disso? Paul ouviu a voz de uma mulher nessas visões que disse que Paul Atreides tinha de morrer para que o Lisan al'Gaib se erguesse. A vitória de Paul significa também que a sua visão de se tornar um messias para os Fremen poderia tornar-se realidade. O seu receio de que este possa ser o seu destino inevitável paira sobre ele durante toda a última parte do filme, embora seja em grande parte deixada de parte e deixada para o futuro.

Enquanto os Fremen viajam de volta pelas dunas até à sua casa com os restos mortais de Jamis, Paul vê um Fremen a montar uma minhoca de areia através do deserto. Chani vira-se para Paul e sorri - uma imagem radiante que tem visto frequentemente nos seus sonhos - e declara: "Isto é apenas o começo". E é assim que termina Dune, Parte Um.


Curiosamente, Dune, Parte Um nunca descreve a parte do romance de Herbert onde Paul toma o nome de Paul Muad'Dib - nos livros, também lhe é dado um apelido, Usul, que os Fremen só usarão entre si - por isso é possível que a Parte Dois cubra isso.


Mas que achas que vamos ver na realidade em Dune, Parte Dois? Diz-nos nos comentários!



 

Sobre o autor do artigo:

Geek a tempo inteiro, PM é o fundador do projeto Tretas do Cromo. Podes segui-lo no Instagram em @senhor_pm, no twitter em @senhor_pm ou no facebook em @senhorpm.

 

O teu apoio ajuda a manter o site online, podes ajudar com uma das seguintes opções: