Buscar

Cyberpunk 2077: Apresentada ação judicial contra a CD Projekt S.A.

O teu apoio ajuda a manter o site online e a crescer ainda mais. Podes apoiar através do nosso Patreon, do Buy me a Coffee ou através de um Donativo. Obrigado pelo apoio!

A Rosen Law Firm, companhia sedeada em Nova Iorque, apresentou uma ação judicial contra a editora de Cyberpunk 2077, a CD Projekt S.A., por alegadamente violar as leis estaduais de valores mobiliários.


Anunciado através de um comunicado de imprensa, a Rosen Law Firm apresenta uma ação judicial conjunta em nome daqueles que adquiriram títulos da CD Projekt S.A. entre 16 janeiro de 2020 e 17 de dezembro do mesmo ano, procurando agora "recuperar os danos dos investidores da CD Projekt sob as leis estaduais de valores mobiliários."


Esta ação judicial afirma que a CD Projekt fez "comentários falsos ou enganadores" e falhou na altura de divulgar que "Cyberpunk 2077 estava virtualmente impossível de jogar nos sistema da atual geração Xbox e PlayStation devido a inúmeros bugs."


Como resposta aos vários problemas com o lançamento do jogo, a Sony decidiu retirar o jogo da sua loja online e, juntamente com a Microsoft e CD Projekt Red, foi "forçada a oferecer reembolsos totais do jogo."


A ação judicial assinala ainda que, como resultado disto, a "CD Projekt sofrerá danos monetários e de reputação" e que "os seus comentários sobre o negócio, operações e perspectivas, foram falsos, enganadores e/ou sem uma base razoável em todos os momento relevantes." Quando os verdadeiros detalhes chegaram ao mercado, a ação judicial reitera que "os investidores sofreram danos."


Apesar de todos estes problemas e das ações da CD Projekt terem diminuído em 29% na altura do lançamento, Cyberpunk 2077 vendeu mais de 13 milhões de cópias e a produtora já está a lucrar com as vendas do jogo.